Home

No dia 15 de Julho de 2022 (6ª feira), pelas 14h00, através da plataforma Zoom, Rita de Carvalho Duarte Rato vai defender a sua tese de Doutoramento:

A educação somática e a perceção de si próprio em movimento: contributos para a construção da imagem corporal do estudante de dança no ensino superior

Orientadora: Prof.ª Doutora Maria João Fernandes do Nascimento Alves

Júri – Profs Doutores: Maria Luísa da Silva Galvez Roubaud, Ana Paula Lebre dos Santos Branco Melo, Rosana Lobo Rosário, Larissa Sato Turtelli, Ana Silva Marques.

RESUMO

Para o estudante do ensino vocacional de dança, o corpo em movimento assume especial importância na construção da sua identidade. Esta investigação procura compreender as implicações da educação somática na construção dinâmica da imagem corporal do estudante de dança, no que respeita à vivência, perceção e apreciação do seu próprio movimento. O estudo foi desenvolvido no contexto do ensino superior vocacional em Dança, com 10 estudantes de licenciatura da Escola Superior de Dança do Instituto Politécnico de Lisboa com o propósito de observar, analisar e compreender o processo vivenciado num curso de movimento somático. Foi adotado um design metodológico de natureza qualitativa com recurso a múltiplos métodos de recolha de dados, foi implementado ao longo de um semestre letivo, de modo a proporcionar aos participantes a vivência de atividades no campo da educação somática, bem como a reflexão acerca de si próprios e dos processos envolvidos nas suas experiências de movimento em diferentes momentos.A análise temática dos dados envolveu a comparação e a verificação cruzada das diferentes fontes, a partir da qual se desenvolveu a codificação, e posteriormente o agrupamento de temas. Os três temas emergentes foram nomeados de acordo com as expressões dos participantes: o corpo no espaço e o espaço no corpo; o meu corpo como um todo; e pensar com o corpo. Um aspeto central e comum aos três temas é o papel essencial da consciência sensorial na articulação das diferentes estruturas da imagem corporal. Os resultados incluem alterações na experiência de si próprio em movimento, que se traduzem numa perceção mais nítida e diferenciada do corpo, uma maior integração de todo o corpo no movimento, e numa maior sensibilidade na relação do corpo com o espaço. Outros resultados encontrados foram o desenvolvimento de qualidades como a criatividade, a autorregulação e a autoconfiança. Concluímos que, no contexto do nosso estudo, a educação somática contribuiu para os participantes desenvolverem uma perceção mais ampliada e um maior conhecimento de si próprios em movimento, e descobrirem novas formas de expressarem a sua identidade. Ao criar as condições para os participantes desenvolverem uma maior conexão com o seu body-self, o processo de educação somática favoreceu a conciliação entre as dimensões experienciais, performativas e representativas do corpo, contribuindo para os participantes desenvolverem um maior conhecimento de si próprios em movimento e descobrirem novas formas de expressarem a sua identidade.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.